O uso da Ressonância Magnética para avaliação da próstata já vem desde a década de 1980. Contudo, como qualquer nova ferramenta na medicina, a relevância cresce progressivamente. Conforme os estudos são desenvolvidos e mostram a importância de novas técnicas, elas vão sendo incorporadas à prática clínica. Acima de tudo, isso visa proporcionar segurança ao paciente.

A saber, o exame não é uma Ressonância Magnética da Pelve simplesmente. Ele se chama Ressonância Magnética Multiparamétrica da Próstata (RMMP). Em resumo, além de mostrar a morfologia da próstata, isto é, sua forma e conteúdo, ele avalia alguns parâmetros específicos para a detecção do Câncer de Próstata.  Só para ilustrar, esses parâmetros são: o realce dinâmico pelo contraste, a restrição à difusão e a espectroscopia. No entanto não vou entrar em detalhes técnicos. Por certo é interessante saber que o exame pode detectar e localizar lesões suspeitas de câncer, dar suas características, mostrar se o tumor está saindo da próstata e a relação dele com os órgãos adjacentes, direcionar uma biópsia e avaliar se há recidiva do câncer após o seu tratamento.

Ressonância Magnética para a Próstata

Quais são as indicações da Ressonância Magnética para avaliação da Próstata

A fim de ajudar o diagnóstico e o tratamento do Câncer de Próstata, suas principais indicações são:

  • Paciente com suspeita de câncer de próstata, por alteração no PSA ou no exame de toque retal.
  • Paciente com suspeita de tumor na Próstata, que foi submetido à biópsia previamente, porém o resultado foi negativo.
  • Paciente com diagnóstico de neoplasia de Próstata de baixo risco e, de acordo com sua opção, realiza seguimento vigiado.
  • Paciente com diagnóstico de câncer de próstata, para estadiamento local e linfonodal, ou seja, ver a relação do tumor com as estruturas ao seu redor e se ele pode ter afetado algum gânglio na pelve.
  • Paciente que já foi submetido a algum tratamento para neoplasia de próstata, contudo está com suspeita que ele tenha voltado.

Tumor de baixo risco?

A fim de entendermos alguns benefícios da RMMP, é importante termos o conceito de câncer de próstata de baixo risco. Em suma, nem todas as neoplasias de próstata necessitam tratamento, uma vez que alguns tumores crescem tão lentamente, que podem nunca trazer problemas ao paciente. Por isso, em alguns casos, fazemos o chamado seguimento vigiado, isto é, acompanhamos o tumor para ver se ele está se comportando conforme o esperado. Ao propósito de fazer essa vigilância a RMMP ajuda bastante.

E na detecção do Câncer de Próstata?

Similarmente, ressalto outra implicação dos tumores de baixo risco. Analogamente ao pensamento de que alguns tumores não precisam ser tratados, em princípio não há por que alguns tumores serem diagnosticados. Nesse sentido, a RMMP reduz a detecção de tumores de baixo risco. Entretanto, os tumores significativos são detectados melhor pela RMMP. Quando se faz biópsia com auxílio da RMMP, com efeito, aumenta-se a detecção de tumores de próstata significativos em 20-30%.  Assim também, quando o paciente já realizou uma biópsia previamente, e ela foi negativa, esse ganho pode chegar a 40-50%.

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA PARA A PRÓSTATA

Então, quando fazer a Ressonância para diagnosticar o Câncer de Próstata?

Conforme a orientação da Associação Europeia de Urologia (EAU), o momento para a realização do exame é antes de se realizar a biópsia prostática, isto é, no paciente com suspeita de câncer de próstata pelo PSA e/ou toque retal. Então, se o resultado da ressonância for positivo, realizar uma biópsia de próstata sistemática – retirada de pequenos fragmentos de toda a próstata; combinada com biópsia direcionada para a lesão suspeita. Por outro lado, se o resultado for negativo, pode-se, em decisão compartilhada com o paciente, optar por não realizar a biópsia no momento e continuar o acompanhamento.

Enfim, cada vez mais a Ressonância Magnética para avaliação da Próstata ganha espaço no diagnóstico e seguimento dos tumores prostáticos. Sem dúvida, todos nós, médicos do IUP, acompanhamos as novidades da urologia e estamos prontos para lhe proporcionar o melhor atendimento possível em relação às doenças da próstata.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *