Muitas pacientes ficam espantadas ao levar o resultado de exame de urina no consultório, após uma infecção urinária. O motivo é nome da bactéria: Escherichia coli. Entretanto não é pelo nome feio. A fim de entender o que acontece, muitas pesquisam e descobrem que ela é uma bactéria intestinal.

Uma vez que 80% das infecções urinárias são causadas pela E. coli e outras muitas por outras bactérias intestinais, sem dúvida queremos saber porque isso acontece.

No sexo feminino, posto que o ânus tem uma grande proximidade com a uretra, isso é um fator que propicia a migração de bactérias intestinais para a bexiga, onde causam infecção. Em contrapartida, nos homens, o pênis faz com que a entrada da uretra fique mais distante . Assim, eles tem menos infecções urinárias. . Outra desvantagem das mulheres é o fato de a uretra ser mais curta. A uretra do homem é não apenas mais distante do ânus, como também é maior, pois vai até a ponta do pênis.

Como previnir uma infecção urinária?

OK, entendido. E agora, como prevenir as infecções? Em suma, sempre oriento quatro cuidados:

1. Tome bastante líquido. Isso inclui água, suco, chá, etc. Frutas, verduras e legumes também têm bastante água, portanto aumente seu consumo.

2. Não segure para ir ao banheiro. Tenha o hábito de urinar pelo menos a cada 3 horas. Urine mesmo sem muita vontade, afim de não deixar a urina muito tempo parada na bexiga. Assim também, programe suas atividades se durante o trabalho fica longos períodos sem poder se ausentar.

3. Faça higiene correta após evacuar. Se usa papel higiênico limpe de frente para trás e desse mododificulte a passagem das bactérias intestinais para a uretra.

4. Após a relação sexual, assim que possível, vá ao banheiro urinar, com a finalidade de expelir as bactérias que podem ter entrado no canal durante a relação.

Certamente existem casos em que mesmo com os cuidados corretos, as infecções persistem. Entretanto existem alternativas para tratar. Decerto urologistas do IUP podem ajudar com as infecções recorrentes.


1 comentário

A mulher também deve ir ao urologista? | Urologista - Dr. Tiago Aguiar · 25 de junho de 2019 às 23:56

[…] Em um texto anterior, expliquei porque as ITUs são mais comuns na mulher. As infecções urinárias ocorrem de 50-80% das mulheres durante a vida e 15% das mulheres tem ao menos 1 episódio ao ano. Infecções Urinárias de repetição são caracterizadas por 2 ou mais episódios de ITU em 6 meses ou 3 ou mais episódios em 1 ano. Essa repetição ocorre em até 30% das mulheres que apresentam cistite aguda. As faixas de idade mais acometidas são de 18 a 34 anos – relação com início e mais intensa atividade sexual e entre 55-64 anos – relacionada ao climatério. Portanto a procura pelo urologista não deve ser apenas quando a infecção está ativa, mas também para preveni-las. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *