Não pense que urologista é médico somente de homens. Existem, com toda certeza, alguns problemas de saúde que são bem mais comuns na mulher e que são tratados pelo urologista. São elas: infecções do trato urinário (ITUs), incontinência urinária e bexiga hiperativa. Ainda há patologias, como prolapsos genitais, que são exclusivos do sexo feminino. Ressalto ainda as doenças que acometem ambos os sexos como cálculos renais. Então, vou comentar sobre esses problemas de saúde e convidar as mulheres que possam se beneficiar do tratamento a procurar o IUP.

Infecções Urinárias na Mulher

Em um texto anterior, expliquei porque as ITUs são mais comuns na mulher. Conforme mostra a literatura, as infecções urinárias ocorrem de 50-80% das mulheres durante a vida e 15% das mulheres tem ao menos 1 episódio ao ano. Infecções Urinárias de repetição são caracterizadas por 2 ou mais episódios de ITU em 6 meses ou 3 ou mais episódios em 1 ano. A saber, essa repetição ocorre em até 30% das mulheres que apresentam cistite aguda. As faixas de idade mais acometidas são de 18 a 34 anos – relação com início e mais intensa atividade sexual e entre 55-64 anos – relacionada ao climatério. Portanto, a procura pelo urologista não deve ser apenas quando a infecção está ativa, mas também para preveni-las.

bactérias na mulher

Incontinência Urinária Feminina

Incontinência urinária, a perda involuntária de urina, é outro tópico importante. Destaco dois motivos porque acho que devemos falar sobre ela:

1. Ela tem um impacto significativo na qualidade de vida das pessoas.
2. Ela é negligenciada. Muitas mulheres e homens acham normal perder urina conforme envelhecem. Outras pessoas tem vergonha de procurar tratamento.

A incontinência urinária pode acometer até 44% das mulheres após a menopausa e 75% das mulheres idosas. A estatística brasileira mostra que de 11 a 23% das mulheres apresentam esse distúrbio. Existem diferentes tipos de incontinência urinária, cada uma com seu tratamento. As mais comuns são a incontinência de esforço e a incontinência de urgência, associada à bexiga hiperativa.

incontinência na mulher

Bexiga Hiperativa na Mulher

A bexiga hiperativa pode ou não estar associada à incontinência. O sintoma que a define é a urgência, ou seja, o desejo súbito de ter que ir ao banheiro urinar. Assim sendo, a pessoa vai inúmeras vezes ao banheiro, vive com medo de perder urina e tem seu sono muitas vezes impactado. Um estudo na população brasileira, que incluiu homens e mulheres entre 15 e 55 anos, mostrou que 18% das pessoas sofriam de bexiga hiperativa. Dados compatíveis com estatísticas europeias e americanas. Interessante destacar também que apenas 27% das pessoas com bexiga hiperativa buscam tratamento.

Bexiga Hiperativa

Prolapsos Genitais

O prolapso genital é a insinuação de órgãos pélvicos, como a bexiga, o reto ou o útero pela vagina. Sua é prevalência aumenta com a idade. Acomete 22% das mulheres e chega a 30% após os 50 anos. É algo exclusivo da mulher e certamente tem impacto importante na qualidade de vida. O conhecimento do urologista na região urogenital com efeito, o habilita a tratar esse tipo de problema.

Prolapsos femininos

Enfim, as mulheres podem ter doenças que não escolhem o sexo, como cálculos renais, tumores de bexiga ou de rim, sangramentos na urina, etc. Portanto não deixe de procurar o IUP caso queira médicos qualificados e que primem pelo bom atendimento.

Mulher feliz
IUP

2 comentários

Ellen Oliveira · 28 de março de 2020 às 20:43

Aqui é a Ellen Oliveira, eu gostei muito do seu artigo seu conteúdo vem me ajudando bastante, muito obrigada.

INCONTINÊNCIA URINÁRIA - EMSELLA | Urologista - Dr. Tiago Aguiar · 12 de julho de 2019 às 17:30

[…] A Incontinência urinária é certamente bastante prevalente na população em geral. Ela pode acometer mulheres jovens e aumenta sua presença, sobretudo, na quinta década de vida. Conforme a  idade avança além dos 60 anos, há um incremento regular e constante.  Após essa idade a prevalência é de 30 a 50% […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *