Você sabe o que é bexiga hiperativa? Lembre-se de um cãozinho seu, de uma amiga ou visto na TV e que nunca para quieto. Pois é, a bexiga pode também se comportar dessa maneira. A bexiga hiperativa contempla um conjunto de sintomas que incluem:

  • necessidade de urinar com uma freqüência aumentada
  • além de urgência para ir ao banheiro mictar, algumas vezes com perda de urina
  • por último vontade de acordar para urinar à noite.

Decerto esses sintomas geram estresse e impacto negativo na qualidade de vida. Assim, vamos entender melhor esse comportamento de sua amiga bexiga?

Mesmo que você queira, sua Bexiga Hiperativa não fica quieta

Nós estamos o tempo todo, mesmo sem perceber, inibindo nossa bexiga de contrair-se. Entretanto, na bexiga hiperativa, nós perdemos essa capacidade. Com efeito a bexiga contrai-se involuntariamente e tenta expulsar a urina de dentro dela. É como se, mesmo dando toda atenção ao seu cãozinho, ele ainda assim tente destruir a casa.

Bexiga Hiperativa

Os sintomas da bexiga hiperativa

Vamos então falar um pouco mais da cada sintoma da bexiga hiperativa:

Urgência miccional: é a impossibilidade de postergar a micção. Portanto quando você sente o desejo de urinar, tem pouco tempo para ir ao banheiro. Algumas vezes ainda pode levar a perda de urina.

Sim, o cachorrinho não consegue ficar quieto.

Frequência miccional: é a obrigação de urinar com uma freqüência muito grande. Quando comparada com uma experiência prévia a paciente vai mais vezes ao banheiro. Você olha para seu companheiro canino, ele pula e roda para pegar o rabo muito mais que você poderia imaginar. De onde vem tanta energia!

Bexiga Hiperativa

Noctúria: caracteriza-se pela necessidade de acordar e ir ao banheiro pelo menos duas vezes durante o período de sono. Com tanta alegria e disposição, nem à noite seu parceiro de quatro patas te deixa dormir.

Bexiga Hiperativa

O que causa sintomas de bexiga hiperativa?

Muitas vezes a bexiga hiperativa é chamada de idiopática, ou seja, não se sabe uma causa específica para ela. Contudo, algumas condições propiciam o aparecimento de seus sintomas, como enfraquecimento da musculatura do assoalho pélvico, lesões neurológicas, álcool/cafeína, infecções e estar acima do peso.

Enfraquecimento do assoalho pélvico

Gestações e partos podem levar a um afrouxamento e um enfraquecimento do assoalho pélvico (músculos que dão suporte a parte inferior do abdome – falamos um pouco sobre eles no texto: Incontinência Urinária de Esforço). Isso pode fazer com que a bexiga ceda de sua posição normal e, dessa maneira, leve ao aparecimento de sintomas, inclusive incontinência.

Lesões neurológicas

Algumas vezes os sinais trocados entre o cérebro e a bexiga podem não estar funcionando bem.  Comentei no texto sobre urodinâmica:

  • É importante que a bexiga armazene urina com baixas pressões.
  • Também é interessante que certo volume possa ser estocado para posteriormente ser desprezado em momentos convenientes.
  • Por fim, o esvaziamento deve ocorrer com um fluxo adequado. Praticamente todo o conteúdo da bexiga deve ser esvaziado

Assim sendo, se houver um desencontro de informações entre cérebro e bexiga, a bexiga pode não armazenar a urina adequadamente e esvaziar-se quando não é conveniente. Causas neurológicas comuns são:

  • Doença de Parkinson
  • Esclerose Múltipla
  • Acidentes Vasculares Cerebrais
  • Traumas raqui-medulares
  • Cirurgias pélvicas ou na coluna
  • Hérnias de disco
  • Radiação
  • Etc.

Medicações e alguns alimentos

Diuréticos, cafeína e álcool podem fazer com que a bexiga encha-se rapidamente e exacerbam os sintomas da bexiga hiperativa. Algumas pessoas ainda têm uma sensibilidade aumentada a cítricos, tomate, chocolate, alimentos ácidos e apimentados

bexiga Hiperativa

Infecções Urinárias

As infecções urinárias podem irritar a bexiga e assim levar ao aparecimento de sintomas como noctúria, aumento da freqüência e urgência. Portanto é fundamental excluir a possibilidade de infecção urinária quando estamos investigando e acompanhando uma bexiga hiperativa.

Excesso de Peso

Estar acima do peso pode acarretar uma pressão extra sobre a bexiga e assim levar ao aparecimento de sintomas.

Deficiência de estrógeno após a menopausa

Uma mudança hormonal pode contribuir para a ocorrência de incontinência por urgência.

Outros Fatores

Ademais ressalto que tanto em homens quanto em mulheres os sintomas de bexiga são mais freqüentes conforme a idade avança. O cigarro outrossim é um fator irritativo para a bexiga. Por último a constipação intestinal também pode exercer uma pressão a mais na bexiga e contribuir para o surgimento de sintomas.

Como sei se minha bexiga é hiperativa?

O urologista irá te ajudar no diagnóstico e no tratamento. Na maioria dos casos, uma consulta que contemple:

  • um questionamento detalhado sobre frequência e intensidade dos sintomas;
  • uma investigação sobre fatores que possam contribuir para a bexiga hiperativa;
  • um exame físico adequado.

Além disso, uma complementação com um diário miccional (uma anotação sobre os hábitos urinários feito pela paciente) e um exame de urina podem já dar o diagnóstico.

Entretanto, em algumas situações, outros exames são necessários como ultrassonografia dos rins e das vias urinárias, avaliação urodinâmica e uretrocistoscopia.

Caso apresente os sintomas de bexiga hiperativa e tenha, assim, sua qualidade de vida impactada, procure o IUP. Afinal estamos preparados para te entender e proporcionar um tratamento que te faça sentir melhor. Cuide de sua bexiga como sua melhor amiga!

consulta

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *